Itapecuru: salvemo-lo ou morreremos

Editorial de O IMPARCIAL

O assunto não é novo, mas também não envelheceu. Muito pelo contrário. Pela urgência que representa, nunca deveria sair da pauta de prioridade dos governos federal, estadual e municipal. Aqui mesmo neste espaço, a salvação do Rio Itapecuru já foi debatida por algumas vezes, sempre com o objetivo de alertar as autoridades e a população para o drama vivido pelo principal rio maranhense. Como trata-se de uma bacia hidrográfica da maior importância para o Maranhão, é indiscutível que os poderes constituídos precisam voltar suas atenções para a devastação progressiva, violenta e irresponsável que, a cada ano, ameaça mais o Itapecuru.

São 36 municípios banhados pela bacia itapecuruense, que propicia a sobrevivência de perto de um milhão de habitantes. Para ser exato, são 944 mil pessoas que dependem do Itapecuru. Não se trata de falácia de ambientalistas, mas uma realidade conhecida em profundidade de todos que estudam o Maranhão. E até de quem é leigo em questão ambiental.  Por esses outros motivos é que nos anima destacar a reunião ocorrida esta semana em Brasília com representantes do governo do estado e de organismos internacionais, interessados em financiar projetos de recuperação da grande bacia hidrográfica maranhense.

Leia mais aqui

Anúncios

One Response to Itapecuru: salvemo-lo ou morreremos

  1. Paulo Emílio disse:

    Bom dia!

    As vezes acontecimentos ruins nos servem de lição: é o caso do rompimento das adutoras do Italuís. Os problemas ocorridos nesses dias em São luís dão ideia do caos que seria a morte o rio Itapecuru. Nascí em Colinas e qd tinha 12 anos já era “bom de nado”, mas era uma dificuldade atravesar as aguas do itapecuru, hj meninos atravessam o rio de um mergunho ou até mesmo a pé em alguns lugares. É triste ver a morte do rio, que se não fosse a força das àguas do ainda preservado rio alpercatas a morte do nosso velho itapecuru seria praticamente inevitável.
    Os meios de comunicação poderiam esclarecer as pessoas da situação precária do nosso maior patrimonio: o Rio Itapecuru.

    Cordiais saudações

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: