Serra Pelada: prefeitos e vereador do MA indiciados

pelada2.jpgQuatro prefeitos e um vereador do Maranhão e um ex-prefeito da Paraíba foram indiciados criminalmente pelo delegado Francisco das Chagas Costa, o Bareta, da Delegacia da Polinter do Piauí, que concluiu o primeiro inquérito da Operação Serra Pelada, que apura o roubo de tratores e caminhões tomados em assaltos no Nordeste do Brasil e vendidos até na Bolívia. O delegado remeteu para a Justiça a primeira parte das investigações e já abriu o segundo inquérito para prosseguir com os trabalhos.

Os prefeitos indiciados foram Hemetério Weba (Nova Olinda) José Augusto (Bela Vista), José Uilson Silva Brito (Araguanã), Francimar Marcolino da Silva, o “Mazim” (Governador Newton Bello). O vereador é Odonires Cabral (Santa Inês) e o  ex-prefeito é Antônio Cabral Albuquerque (foto), que administrou a o município paraibano de Cuitegi por dois mandatos.

Apenas o ex-prefeito está preso. Os demais políticos estão com os pedidos de prisão solicitados, mas a decretação depende do juiz Herbert Belizário Júnior, da 1ª Vara Criminal de Teresina. Em poder do mesmo magistrado, existe hábeas corpus pedindo a liberdade de Antônio Albuquerque.

RECEPTAÇÃO

Todos os prefeitos do Maranhão que foram indiciados estavam com máquinas roubadas pelo bando. O delegado concluiu que eles compravam as máquinas e depois alugavam para as prefeituras que comandavam. O aluguel variava de R$ 15 a R$ 20 mil mensais.

O vereador Odonires Cabral foi indiciado acusado de ter contratado o roubo de caminhões e caminhonetes para o seu tio, ex-prefeito Antônio Albuquerque usar em Cuitegi.

Albuquerque foi preso em flagrante quando transportava uma caminhonete e um caminhão roubado (fotos). Albuquerque disse que não sabia que os veículos eram roubados, mas o delegado “Bareta” descobriu que os carros seriam usados na próxima campanha política de Cuitegi, onde ele tentaria se reeleger prefeito pela terceira vez.

Também foram indiciados nesta primeira etapa do inquérito Sandro Albuquerque, apontado como chefe da quadrilha em Santa Inês (MA); Michael Nunes Cabral, de Santa Inês; o empresário Gutemberg Ferro, de São Luís, que tinha uma frota de tratores roubados pela quadrilha e os alugada para a mineradoda Vale; os policiais do Maranhão Ednaldo Ferreira e Antônio Nunes (presos em Teresina); Marcos Antônio Vera, considerado o chefe do bando em Caruaru (PE); e os fotógrafos Valcir Alves Feitosa e Antônio José Lopes.

HISTÓRICO

As investigações da Operação Serra Pelada começaram em novembro do ano passado, quando um trator foi tomado de assalto no povoado Alegria, na zona sul de Teresina. Nas investigações, a polícia descobriu uma conexão criminosa que envolve assaltantes, políticos e policiais, que atuam em todo o Brasil e comercializavam uma enchedeira por um preço médio de R$ 200 mil.
 

(Com informações do Portal AZ)

Leia mais aqui 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: