Começou a Fórmula 1

Luís Fernando Ramos
Do Lance!

Era visível a diferença entre as expressões faciais dos pilotos brasileiros da Fórmula 1 após o treino classificatório do Grande Prêmio da Austrália. Felipe Massa tinha cara de poucos amigos; Rubens Barrichello era a imagem da alegria; e o estreante Nelsinho Piquet se mostrava conformado com um resultado pouco promissor.

O piloto da Ferrari justificou o quarto lugar no grid de largada com a impossibilidade de fazer um aquecimento adequado aos pneus para sua última volta rápida:” Nosso carro precisa de uma volta de aquecimento em ritmo acelerado para esquentar os pneus. Mas quando fui para a pista, peguei carros muito lentos. Se conseguisse fazer esta volta direito, teria lutado pela pole-position.

Barrichello estava feliz da vida com o décimo lugar no grid de largada. E disse que, além de um carro que é melhor do que muita gente imagina, o que fez a diferença foi o piloto:”Tirei tudo que eu podia do carro”, acrescentou. Nelsinho Piquet viu o prosseguimento do seu pesadelo em Melbourne: pouco tempo de pista de manhã, problemas em encaixar uma volta rápida à tarde e o resultado foi o penúltimo lugar no grid de largada. Conformado, o estreante preferiu olhar o fato por um prisma positivo. “A corrida vai ser divertida,devemos ter muitas ultrapassagens”, analisou.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: