Caxias: escolas não têm cadeiras ou banheiros

Do Portal G1

O “Fantástico” visitou duas escolas de ensino fundamental da zona rural de Caxias, a terceira maior cidade do Maranhão. Nelas, a palavra ‘escola’ ainda faz sentido por um único motivo: as professoras, os pais e os pequenos brasileiros acreditam na educação.

Carteira destruída, carteira sem assento, encosto desfolhado, vigas do teto arrebentadas. Para esses pequenos brasileiros, falta quase tudo. “Queria cadeira, banheiro novo, pia no nosso banheiro, quadro, merenda”, enumera Isamara da Conceição Oliveira, de 12 anos.

Mas, para fornecedores da prefeitura e empreiteiros contratados pelo município, dinheiro não parece ser um problema. Ao ser perguntado se a prefeitura paga em dia, o engenheiro José Ribamar Serra responde: “paga, paga. Aqui o prefeito é bom pagador”, ri ele.

Enquanto isso, ir à aula pode ser muito perigoso. Crianças caminham na beira da estrada. Uma menina pula na beira da estrada, corre para o meio da pista, cai e se levanta. Elas têm pressa. “A gente tenta chegar cedo, porque se chegar tarde, as cadeiras não prestam”, lamenta Isamara.

Uma aluna precisa sentar no apoio do braço da carteira, colocado no lugar do assento. Para uma outra aluna, o jeito foi apoiar o caderno nas pernas, já que a cadeira não tem braço. Em cada escola, um mesmo galpão é usado por turmas de séries diferentes. As aulas são dadas ao mesmo tempo, sendo que o segundo ano é dividido no meio.

“Às vezes, quando outra professora canta uma música, os meninos também querem prestar atenção. Eu fico parada, enquanto ela termina lá. É assim que a gente faz o nosso trabalho”, desabafa uma professora.

O desconforto marca até a hora de ir ao banheiro, que não passa de um cercadinho de palha. Um luxo, se comparado ao mato usado pela outra escola. “Para ir ao banheiro tem que ir lá no mato. Não tem banheiro”, conta o aluno Francisco das Chagas.

Leia mais aqui

Anúncios

One Response to Caxias: escolas não têm cadeiras ou banheiros

  1. Antonio Gomes de Oliveira disse:

    Foi preciso a produção do programa Fantástico apontar as aberrações que estão acontecendo nas escolas de Caxias para que tomássemos conhecimento da realidade delas. Se os pais dos alunos se organizassem e resolvessem não mandar os filhos para a escola, enquanto ela não se aparelhasse de todo o material necessário, o Prefeito da cidade teria de solucionar o caso o mais rápito possível. Sem aluno na escola, o Município perderia verba substancial do Governo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: