…e Flávio Dino diz que não desiste de candidatura

Em entrevista a O IMPARCIAL, o deputado federal pelo PCdoB diz que só não será candidato caso o governador Jackson Lago resolva entrar em campo para tentar unir a base. Só pelo desejo do prefeito, ele continua candidato. Dino cobra reciprocidade do PT e quer que Bira do Pindaré, candidato a senador nas últimas eleições, será seu vice. Confira trechos da conversa. (Pedro Henrique Freire, de O IMPARCIAL)

Há alguma possibilidade de o senhor não sair candidato?
Se o governador Jackson Lago chamar todos os partidos que se uniram no segundo turno das últimas eleições e houver um processo coletivo, negociado, de construção de uma candidatura única, o PCdoB não será obstáculo à unidade. Pelo contrário, nós perseguimos a unidade dentro do campo político. Como esse processo não existe até agora – pelo contrário, o que são os partidos buscando cada um apresentar suas alternativas – não há porque o PCdoB renunciar ao seu projeto nacional de candidatura própria nas principais cidades do país, entre as quais São Luís.

Como andam as conversas entre partidos para formação de alianças?
Estamos priorizando as alianças do campo mais da esquerda, excluindo o PDT que não abre mão de ter seu candidato. No nosso campo de alianças, então, estão o PDT, PT, PSB, PCB. Desses, a única conversação que não tem evoluído é com o PDT, que entende que como é o partido do governador e do prefeito, e comanda a capital há mais de 20 anos, deve ter candidato próprio. Então, temos priorizado e intensificado o diálogo com PCB, PSB e PT.

Existe um setor do PT que defende a aliança com o PCdoB. Já há uma discussão mais concreta sobre isso?
Temos conversado muito com o PT. Estamos há três meses em busca dessa unidade, que inclusive tem importância estratégica mais de longo prazo, para 2010, 2012 e 2014. Nacionalmente, o PCdoB e o PT vêm mantendo uma aliança quase que automática desde 1989. Então, precisamos reeditar isso no Maranhão. E nós buscamos isso, tanto que apoiamos o Bira (do Pindaré) para senador, quando podíamos ter lançado candidato. Então, já em 2006 buscamos essa aliança. Fiz campanha na qual apresentei o tempo todo o nome dele, fiz atividades conjuntas, promovidas pelo PCdoB, ele participou de carreatas e passeatas da minha candidatura. Portanto, essa união não tem novidade. Estamos apenas evocando a reciprocidade. Assim como nós apoiamos Bira para o Senado, que agora haja uma reciprocidade por parte do PT. Que o partido avalie o quadro político e examine a possibilidade de apoiar o candidato do PCdoB.

Leia a entrevista completa aqui

Anúncios

One Response to …e Flávio Dino diz que não desiste de candidatura

  1. ACREDITO, COMO A MAIORIA ABSOLUTA DE ELEITORES QUE DERROTARAM O GRUPO SARNEY, QUE A ATUAL CLASSE POLITICA TEM MATURIDADE SUFICIENTE PARA QUE O MARANHAO CONTINUE CRESCENDO. ACHAREMOS, COM CERTEZA UM NOME QUE REUNIRA CONDIÇOES DE AGLUTINAR TODOS OS PARTIDOS QUE DIRETA OU INDIRETAMENTE, CONTRIBUIRAM PARA TIRAR NOSSO MARANHAO DO A T R A SO.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: