Rubens Júnior nega influência do executivo

O deputado Rubens Pereira Júnior (PRTB) negou, agora há pouco na Assembléia, influência do poder executivo na decisão dos parlamentares. Segundo ele, participou de uma reunião entre o governador e a bancada. “Em momento algum ele pediu que a bancada votasse de uma maneira ou de outra”, disse. E completou, em outro momento: “Não acredito que um homem possa se curvar ou aos leões ou ao poder e aos poderosos. A minha convicação é baseada na análise completa”.

Pereira disse ter estudado as 3.246 páginas do processo e 1.223 páginas de interceptação telefônica. Em outro momento, ele citou as interceptações telefônicas em que funcionários da Gautama citam o senador José Saney. “Isso deveria ser investigado”, afirmou. O deputado diz que votará contra a abertura de processo e enumera neste momento o que, segundo ele, são contradições do processo. “A denúncia é inepta e tem que ser rejeitada. São ilações, suposições por parte do Ministério Público”, afirmou. O parlamentar disse ainda que houve direcionamento político nas denúncias contra o governador: “O tempo provará que houve direcionamento político para comprometer o governador Jackson Lago”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: